terça-feira, 25 de março de 2008

Quem?

Será que Deus se esqueceu dos pobres?
Será que Deus se esqueceu dos tristes?
Será que Deus se esqueceu dos órfãos?
Será que Deus se esqueceu daqueles que sofrem com a guerra?
Será que Deus se esqueceu daqueles que sofrem com a morte,
com a doença, com a injustiça deste mundo?
Será que Deus se esqueceu das criancinhas?
Não.
Deus é bom,
eu é que não sou.

Um comentário:

jura disse...

Grandes poemas, mas esse por a dúivida daer o ar da graça. Grandes certezas esterilizam. obrigado,pelo comentário no meu blogue