segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Poema sem ponto

Para a Fernanda

Às vezes ainda ando inquieto
De um lado para o outro
Felino preso entre grades
Reticente e melancólico
Absorto
Sério
Hermético
Calado
Feito poema sem ponto
Sem vírgula
Sem sequer ponto-e-vírgula
Preso na curiosa espiral atormentadora
Dos círculos viciosos
Que espiralados circulam
Sempre adiante mas sempre os mesmos
Dolorosos círculos
Viciados
Na contínua dor de ser dor
E de dolorosamente sentir-se dor
De uns dolorosos olhos de morte
De animal ferido que morre
Que sabe que vai morrer
E que aceita que vai morrer
Por ser fraco demais
Às vezes ainda ando inquieto
Mas hoje
Basta que me tu me pouses a mão sobre a nuca
E enrole os cachos dos meus cabelos em teus dedos
Dizendo doces palavras doces
Para que em minha mente se ponha um ponto
Final alegre de ternura apaixonada
Feliz.

12 comentários:

mateusbonez disse...

Nossa, tocante e lindinho. Muito bom, adorei ;DD

abraço e espero sua visita ;D
http://tiomah.blogspot.com/

30 e poucos anos. disse...

Muito bem escrito...gostei

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Benjamim, vim te agradecer pelo comentário espirituoso... hauahauaahauauu, me fez rir bastante da sua criatividade, mas chegando aqui...

Gostei muito da sua poesia, poucas tranparecem o sentimento e a qualidade dessa que acabei de ler aqui.

Parabéns!

Anônimo disse...

impactante! gostei muito do resultado final, do contexto que vc encaixou a frase, benja.
dessa vez, vc me surpreendeu. eu ñ sabia q ia ser um poema pra mim! (achei q era mais um desses seus resquícios de melancolia)
amei, benja. principalmente o joguinho semântico que a falta de ponto causou em "colocando um ponto
final alegre"

bravo ^^

Zaah disse...

Te encontrei na comunidade "Quente e letrista" e vejo que você é realmente quente e letrista.
Quero ser uma boa jornalista e começo desde já, jornalista são curiosos... Te vejo como um menino/homem apaixonado, um ex ou um que deseja ser o grande amor de alguém.
Acertei?


O dia do casamento, dá uma lidinha na história que escrevo juntamente com uma amiga, acho que você vai gostar.


Ah, parabéns. Sempre quis escrever poemas, mas acho que não tenho dom pra isso.

Ellen Regina - facetasdemim disse...

Benjamim,

Eu agradeço pelas visitas ao facetas e também por linká-lo ao seu blog. Fico muuuuitíssimo feliz que tenha gostado do escrevo.

OBRIGADA!!

Um grande abraço.
ellen regina.
www.facetasdemim.blogspot.com

Garota Misteriosa disse...

Nossa gostei bastante, singelo, doce e verdadeiro ao meu olhar.

Gostei da sua escrita...

Abraços

Tih... disse...

Parece até que eu encomendei esse poema. heheheh...


Mto bom.

mateusbonez disse...

De novo pra avisar que tem post novo. E eu li de novo e amei, muito mas muito perfeito :D

Aguardo sua visita e comments ;D
http://tiomah.blogspot.com/

juranha disse...

felino entre grades é um verso pérola da poesia.

JURA

Anônimo disse...

seu poema está mudando, tornando-se muito instigante

JURA

Arte da Luluzinha disse...

Lindo =D